Pesquisar no Símbolo do Peixe

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Desculpa, Chico Xavier

Marcelo Lemos



Uma grande controvérsia tem movimentado os bastidores do Espiritismo no Brasil: Seria Chico Xavier a reencarnação de Allan Kardec, o ‘grande codificador’ de Lyon? De um lado há o grupo que acredita na tese e, de outro, como em toda controvérsia, aqueles que a negam. Entre os grupos, e mesmo dentre eles, estão os moderados que erguem voz para alertar do perigo de perderem o foco com discussão tão inútil.

Virtualmente ignorante à discussão a que nos referimos, a grande massa segue sendo bombardeada com propaganda espírita por todos os lados. A Rede Globo, por exemplo, parece ter escolhido 2010 como o “Ano do Espiritismo” - a começar pela novela ‘Escrito nas Estrelas’, de Elizabeth Jhin, e a estreante mini-série A Cura, de João Emanuel Carneiro, estrelada por Selton Melo. A história, em nove capítulos, com formato de série americana, conta a história de um médico acusado de matar um colega, e que descobre que tem poder de curar as pessoas através de cirurgias espirituais... O autor declarou em entrevista que a história sobre um curandeiro é algo que sempre quis fazer, pois “é uma forma de abordar o sobrenatural de uma forma bem brasileira”.

Nunca a espiritualidade esteve tão em alta, que os cinemas brasileiros não me deixem mentir. O filme “Chico Xavier”, segundo a Folha de S. Paulo, só na semana de estréia, em Abril, arrastou para frente da telona nada menos que 590 mil pessoas. Desde então, mais de 3 milhões de pessoas já assistiram ao filme. Deu um verdadeiro olé em cima do tão aclamado “Lula, filho do Brasil”, que na estréia se contentou com 220 mil espectadores, e ficou muito perto de “Avatar”, superprodução americana, que atingiu perto de 800 mil espectadores na semana de estréia no Brasil.

Seja na tela do cinema, seja na tela da TV, o fato é que o espiritismo anda em alta ultimamente. Sem pesquisar muito, só citando o que podemos lembrar num segundo, ao menos quatro dos mais bem-sucedidos seriados americanos trazem conteúdo espírita: Cold Case; Supernatural, Médium e Ghost Whisperer. A fórmula parece ir tão bem nos índices de audiência que até seriados mais ‘sérios’, como Grey’s Anatomy, andam flertando com o ‘outro mundo’. Na segunda temporada da série, Meredith Grey, personagem principal da história, fica entre a vida e a morte, e numa EQM, experiência de quase morte, encontra-se com inúmeros falecidos, incluindo um grande amor... Seriam as visões de Grey, apenas reações químicas do cérebro inconsciente? Seriam experiências reais com o sobrenatural? Os autores deixam ao telespectador o sabor de julgar.

Ainda que o risco de alguém vir a se tornar espírita por influencia de qualquer destas obras seja questionável, é de bom juízo, e do dever cristão, conhecer mais de perto o que a Doutrina Espírita pretende ensinar. Tal conhecimento não apenas nos protege de contaminação, como também nos serve de ferramenta na hora de comunicar o Evangelho da Graça àqueles que estejam seduzidos, em maior ou menor grau, por tal filosofia religiosa – e não são poucos, como podemos supor pelos dados acima.

Indo direto ao ponto, e sem pedir desculpas pelo que será dito, o Espiritismo é uma filosofia absolutamente anticristã. Certamente vão chover protestos contra esta afirmação, até porque, os espíritas definem-se a si mesmos como “cristãos”. Na verdade, vão ainda mais longe, ao afirmarem que sua filosofia seria uma mais elevada revelação da mensagem de Jesus. Todavia, basta um breve olhar para se perceber o quanto a Doutrina Espírita contradiz a Mensagem do Cristo.

Para provar este ponto, destaco a forma antibíblica como eles se valem do termo “expiação” – o que nos levará diretamente a outro dogma espírita, a reencarnação. Todo cristão sabe – ou deveria saber – que o termo “expiação” vem lá do Antigo Testamento, quando o povo hebreu foi ordenado a oferecer sacrifícios por seus pecados. Havendo cometido pecado, o homem ofertava a Deus um animal inocente que, tendo seu sangue derramado, expiava a ofensa do pecador, tornado este novamente aceitável a Deus.


“E quando o pecado que cometeram for conhecido, então a congregação oferecerá um novilho, por expiação do pecado...” – Levítico 4.14.


O sacrifício de uma vitima inocente realizava a expiação pelo pecado do transgressor. Este é o conceito bíblico de expiação; evidentemente, tal conceito de expiação se aplica a Obra Expiatória realizada pelo Cristo, nosso Senhor e Deus. Tal realidade já se prefigurava desde os tempos proféticos, e é belissimamente sumarizada no poema de Isaías:


“Seguramente Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre Si; nós O reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho. Porém o Senhor fez cair sobre Ele a iniqüidade de nós todos” – Isaías 53.4-6.

No entanto, nada disso se aplica a teoria espírita sobre a expiação. No espiritismo não existe salvação por Graça, muito pelo contrário, ali a salvação deve ser buscada a duras penas, como recompensa pelas boas ações dos homens. É bem honesta a forma como um dos espíritos guia de Allan Kardec descreve o mundo imaginado pelo Espiritismo: um purgatório! “Quase sempre, na Terra é que fazeis o vosso purgatório e que Deus vos obriga a expiar as vossas faltas” (Livro dos Espíritos, versão digital).

Não existe perdão no Espiritismo, portanto, ali não se fala em Graça Salvadora. O homem, segundo os espíritos guia do kardecismo, não é salvo pela Graça de Cristo, mas por si mesmo. E, neste mundo-purgatório, os homens, através do sofrimento e das boas ações, vão purificando-se, pagando a Deus o que Lhe devem, e alcançando um degrau a mais na evolução espiritual. Mas, como nem sempre dá tempo de pagar todas as dívidas numa única existência, o homem se vê obrigado a reencarnar inúmeras vezes – até que pague o último centavo de sua dívida!


“Um senhor, que tenha sido de grande crueldade para os seus escravos, poderá, por sua vez, tornar-se escravo e sofrer os maus tratos que infligiu a seus semelhantes. Um, que em certa época exerceu o mando, pode, em nova existência, ter que obedecer aos que se curvaram ante a sua vontade. Ser-lhe-á isso uma expiação, que Deus lhe imponha, se ele abusou do seu poder. Também um bom Espírito pode querer encarnar no seio daquelas raças, ocupando posição influente, para fazê-las progredir. Em tal caso, desempenha uma missão” Livro dos Espíritos, versão digital

O Espiritismo não é cristão!

Cristo, a Vítima Inocente, é quem realizou uma perfeita Expiação pelos nossos pecados. Não por menos ser posto como doutrina fundamental da fé cristã uma ‘salvação por graça’, como bem expressa o Santo Apóstolo: “... sendo justificados livremente pela Sua graça, pela redenção que está em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para ser uma propiciação, pela fé no Seu sangue, para demonstração da Sua justiça, pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; para a demonstração da Sua justiça, pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; para a demonstração, digo, da Sua justiça neste tempo presente, para que Ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus” (Romanos 3:24-25).

E se acrescente Efésios 2.4-9: “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”.

Nossa Redenção encontra-se em Cristo justamente pelo fato de que ele “se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave” (Efésios 5.2). Não reencontramos nosso lugar ao lado de Deus por méritos pessoais, antes, pela Graça de Deus, a qual, por meio de Cristo, nos reconcilia consigo. Este é o ensino de todo o Novo Testamento. “... Cristo morreu por nós. Muito mais então, sendo justificados pelo Seu sangue seremos salvos da ira de Deus por meio dele.” (Romanos 5:8,9). “... nossa páscoa também foi sacrificada, mesmo Cristo.” (1 Coríntios 5:7). “... Cristo morreu por nossos pecados, segundo a Escritura” (I Coríntios 15:3). “Aquele que não conheceu pecado. Fê-lo pecado por nós, para que nEle fossemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). “... ofereceu para sempre um sacrifício pelos pecados” (Hebreus 10:12). “Porque Cristo também sofreu pelos pecados uma vez, o justo pelos injustos, para que nos trouxesse a Deus ...” (I Pedro 3:18). “Cristo nos redimiu da maldição da Lei, fazendo-Se maldição por nós” (Gálatas 3:13). “... foste morto e remiste para Deus com o Teu sangue homens de toda a tribo, língua, povo e nação” (Apocalipse. 5:9).

Foi pesquisando o grande sucesso do filme Chico Xavier, e do fenômeno espírita na mídia, que tive a idéia do título deste artigo. Em minhas andanças na Internet, encontrei uma mensagem de um entusiasta que dizia mais ou menos o seguinte: “Obrigado Chico, por tudo o que você nos ensinou, e para o que tem despertado o Brasil, mesmo de onde você está nos vendo!”. Então, pensei com meus botões: “Chico está nos vendo?”. Bem, o caso é que se eu acreditasse nisto, também teria uma mensagem para este ilustre brasileiro: “Me desculpe a franqueza Chico, mas, ainda que sua filosofia tenha lá suas virtudes, ela não é, e jamais foi cristianismo!”.


“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” – João 3.16


Fonte: http://www.genizahvirtual.com/2010/08/desculpa-chico-xavier.html#ixzz0ziEgs9dm

10 comentários:

Anônimo disse...

E lá vem mais um leitor da Bíblia xingar o espiritismo. Não vou discutir isso aqui, até porque quem sou eu para discutir sobre religião ou doutrina. Apenas falo, vá estudar mais sobre nossa doutrina e depois tire suas próprias conclusões. Se Deus nos ama IGUALMENTE então porque existe pobreza para uns? porque uns nascem com doenças mentais? ou com o corpo deformado? Quero ver você explicar essa baseado na Bíblia e não venha com justificativas da genética, eu quero respostas baseadas nos ensinamentos da Bíblia.

Anônimo disse...

você fazendo esse tipo de comentario não é descriminação e preconceito .
então está fugindo o que está escrito na biblia.
amai uns aos outros .
e aonde está escrito na biblia e quem escreveu a biblia que só pode existir cristão na terra.
o homem modificou tudo e se perdeu nem a biblia é original .
com milhões de pessoas na terra e varias opções de religião tal qual se defende que a sua é correta quem dirá ao contrario a palvras de deus se ele permite .
sem a permissão dele nada disso estaria acontecendo.
Mas o homem materialista usa os humildes para tirar lhe o dinheiro isso eu vi dentro igreja envangélicas usando a palvra de deus.
e todos as religiões hoje faz descarrego não vi diferença algum ao visitar todas as reliões todos falam em outra linguagem ,encorporam e tudo mais aonde está a diferença só no nome.
so que os cristão é mais cara de pau já dá a conta do banco.
isso não está escrito na biblia mas sim na cabeça do homem materialista .
então voce não é digno de ser um verdadeiro cristão está atuando do lado oposto da luz .
voce precisa buscar mais conhecimento e ter mente aberta .

Anônimo disse...

Que Jesus te perdoe, pois voce nao sabe o que diz. Espero que conheça com mais profundidade a doutrina que mostra aos homens liçoes de amor verdadeiro e da caridade. Doutrina que JAMAIS pede contribuiçoes financeiras para que alguem se torne melhor aos olhos de Deus. Chico e tantos outros irmaos jamais substituirão Jesus, nosso mestre maior. Essas pessoas sao apenas desenhos daquilo que Deus espera de nos. Foram, indiscutivelmente, exemplos de caridade e amor. A biblia nao deve ser levada ao pé da letra, como qualquer obra, possui deficiencias, vez que foi escrita e traduzida por homens. Apreenda dela as liçoes de amor e nao suas palavras por si so.

Celso Marques Nabeto Júnior disse...

São ridículos esses leitores da bíblia, com suas lavagens cerebrais, falarem que Chico Xavier, um homem que só fez o bem a humanidade sem cobrar 1 centavo e escreveu através de Emmanuel e mais quase 800 espíritos, 418 livros com renda totalmente voltada a caridade, dizer que ele não era cristão, são pessoas que não querem acreditar no realismo da mediunidade. É inevitável que até a ciência acate a reencarnação como fenômeno biológico natural! Vá estudar mais!

Anônimo disse...

Hahahahaha.... Vocês me fazem dar muitas risadas... São pessoas tão enganadas, coitadinhos... Vocês seguem uma bíblia tão distorcida da realidade... Um livro escrito há muito tempo atrás, antes da vinda de Jesus Cristo... Vocês são pessoas medíocres que ainda acreditam que Jesus Cristo nosso irmão maior, morreu precado numa cruz para salvar nossos pecados... Erradíssimo, ele morreu lá por nossos pecados sim, mas porque éramos seres horríveis naquele tempo e hoje ainda somos.. Pouco evoluímos.. Vocês crentes não são mais do que aqueles fariseus da época de Cristo... Com tanta ignorância não preciso nem de estudar para saber disso... Eu poderia ficar horas e horas aqui escrevendo pelas suas difamaçõesm mas prefiro ficar na minha vendo vocês morrerem na ignorância.. O único problema é que depois que vocês morrem burros assim, os espíritas tem que resgatá-los.. Mas este é nosso papel e devemos cumprir com amor!!! Fica a dica querido, estude um pouco mais!!!

Anônimo disse...

Vocês não sabem o que falam.. gostam apenas do dinheiro do povo. que Deus perdoem vocês.

Carlos disse...

É...
A evolução é algo extremamente cristão. Estimular as pessoas a ser melhor que elas mesmas também é algo cristão ("vá e não peques mais"). Ora, o Espiritismo, simplesmente, faz esse tipo de estímulo ao estudo e compreensão do Evangelho, mas não conforme queira a religião X, Y ou Z. É muito fácil cometer o mal e
"deixar" a responsabilidade sobre isto nas costas de um animal, como antigamente, ou nas mãos de algum pretensioso líder religioso, para depois continuar fazendo a mesma coisa. Ser cristão de verdade é seguir os ensinamentos do Cristo, o que não pressupõe seguir uma ou outra religião. Digo mais: há verdadeiros ateus que agem muito mais como cristãos do que milhares de pseudocristãos que agem com ostentação, mas que são vazios. Há poucos dias, vi um senhor com trajes de igreja e bíblia em baixo do braço na rua xingando um mendigo e o mandando trabalhar. Se isto é ser cristão, tenho que concordar com o irmão que Chico não era. Porém, se amar aos outros como a ti mesmo e a Deus sobre todas as coisas é ser cristão, Chico foi um dos maiores cristãos que passou pelo planeta nos últimos tempos, da mesma forma que Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, João Paulo II e outros. Outro fato importante, irmão, é que lendo os Atos dos Apóstolos e as cartas de Paulo de Tarso, está claro que o que se entendia por igreja há 2000 anos era bem diferente de hoje: as igrejas fundadas pelos apóstolos cuidavam de doentes, pobres, os gentios, para usar uma palavra bíblica. Aquelas pessoas que causavam asco à sociedade, com lepra e outras doenças ou com fome eram ali assistidas e, tão logo se recuperassem, começavam a trabalhar para ajudar a instituição a cuidar de outras pessoas. Nessa época o Cristianismo nascente era perseguido pelo judaísmo que achava um extremo insulto, existir uma outra religião, que, na verdade, era só um complemento às leis de Moisés. O judaísmo perseguia o Cristianismo do mesmo modo que muitas religiões hoje perseguem o Espiritismo, a diferença é que o Espiritismo não está aí disputando adeptos à laço; só se pode conhecê-lo e estudá-lo, se existir vontade. Tampouco quer inchar os Centros Espíritas de pessoas que não estejam compromissadas consigo mesmas, mas sim de pessoas de qualquer classe que se apresentem conscientes para tal. Outra coisa: o Espiritismo não se autointitula portador de nenhuma verdade absoluta, até mesmo porque Jesus disse: “ninguém vai ao Pai senão através de mim”, e não através de esta ou aquela religião.
Desculpe-me, mas você está bastante equivocado ao dizer que Chico não era cristão. A questão é que isto não incomodaria ao próprio Chico, que, caso ainda estivesse encarnado, seguiria trabalhando como sempre fez ao longo dos seus 92 anos e ajudando os outros, e, claro, incomodando por não prestar reverência ao "sinédrio" moderno.

Ludmylla disse...

Depois de ler o comentário do Carlos, eu não deveria dizer mais nada, pois ele disse quase tudo. Mas o que percebi é que o irmão que escreveu o texto que se intitula de "Desculpa, Chico Xavier" leu alguma coisa no Livro dos Espíritos (o que não é nem a ponta do iceberg de um estudo que possa levar alguém a dizer que conhece o espiritismo) e tirou suas próprias e precipitadas conclusões. Dizer que Chico não era Cristão, é praticamente dizer que leu o evangelho e não assimilou o essencial. O irmão, para embasar o seu texto, citou o velho testamento e o livro dos Apóstolos. Não vi nenhuma citação do próprio evangelho em si. Então vou citar aquela que, definitivamente, diz o que é ser Cristão, citação do próprio Cristo: "E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas." Mateus 22:37-40. Caros amigos, aí está a essência e toda a base do Cristianismo. Não tenho mais nada a dizer. Só lamento que, como bem colocado pelo irmão Carlos, o Espiritismo, que nunca ataca nenhuma religião, pelo contrário, está sempre dando apoio a inúmeras instituições de caridade de diversos seguimentos religiosos, incomode tanto e seja alvo de críticas tão agressivas!! Lembremos que todos somos irmãos! Lembremos da parábola do Bom Samaritano. Jesus fala de um homem que não congregava da mesma fé dos hebreus, mas teve atitude de amor ao próximo. Todos nós somos irmãos!! Devemos agir como tais.

Por Ludmylla Moura.

Robson disse...

Uma pena que o autor do texto pense assim. Primeiramente gostaria de lhe dizer que estude mais sobre o espiritismo. Segundo, não existe religião dona da verdade absoluta, pois todas deveriam estar convergidas em um único foco: do amor e da caridade. Chico sempre bateu nessa tecla, agora me diz aonde está o erro ai e PORQUE você não considera-o cristão?

Amigo, procure se informar melhor e principalmente, tire as vendas dos olhos ok.

Claudia Rodrigues disse...

QUERIDO IRMÃO, O QUE VOCÊ NÃO SABE É QUE NO ESPIRITISMO, APRENDEMOS A VIVENCIAR AS LIÇÕES DO CRISTO, MESMO SABENDO QUE ESTAMOS LONGE SE SERMOS BONS, COMO VOCÊ SE CONSIDERA.
O Senhor Jesus disse: “Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus” (Mc 10:18). Porém, em Lc 6:45 Ele afirmou: “o homem bom do bom tesouro do coração tira o bem”! E Davi também afirmou: “JAVÉ firma os passos do homem bom” (Sl 37:23).
TODOS SOMOS IRMÃOS, VAMOS NOS AMAR, COMO CRISTO ENSINOU.